domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ausência


Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

(Carlos Drummond )

2 comentários:

Me permita disse...

Olá, minha caríssima amiga! O amor carrega em si toda a plenitude do que é essencial à nossa vida, e a saudade indica o que amamos! Pois é, nunca se esqueça que tens um blog! E que tens um amigo por aqui... rs Bjs!

meus instantes e momentos disse...

que bom vir aqui...
Um bom carnaval pra vc