segunda-feira, 19 de abril de 2010

E o destino?




Muitos já falaram sobre esse assunto que levanta varias questões nas nossas cabeças. O que significa destino? Ele existe? Mas e o livre arbítrio? Esses questionamentos mechem com as dúvidas mais latentes do ser humano e talvez nunca saibamos a resposta.


Destino... Uma palavra vaga, mas que carrega um significado gigantesco: Todo ser nasce com um fim previamente escrito e imutável. Isso nos leva a pensar que não possuímos capacidade de escolha, não possuímos poder de aceitar ou negar, enfrentar ou simplesmente fugir de um final premeditado e não importa o que façamos, nós vamos acabar em um mesmo lugar. Definitivamente, é uma coisa difícil de acreditar. Na verdade isso nos assusta amedronta até o fundo de nossas almas. Nada assusta mais que a perda da aparente liberdade.

O conceito de destino desmenti a lei mais básica do nosso relacionamento com Deus — a lei do livre arbítrio — essa simplesmente não teria mais valor, pois do que adianta sonhar, lutar e viver se isso não muda nada? Isso tiraria a motivação até do mais entusiasmado dos seres humanos. Seria o mesmo que deixar ao relento milhares de almas submissas a séculos de crenças e religiões.

Se o destino existe ou não, nós não sabemos. Talvez seja até o nosso próprio destino não termos essa resposta (ó meu Deus, outro paradoxo?!). Mas o que nós temos certeza é que: é melhor agir do que esperar que isso seja verdade. E sim! A escolha esta em nossas mãos. A nossa perseverança e até mesmo a nossa simples existência tem a capacidade de mudar o curso do rio que serpenteia através de vales, montanhas e florestas da nossa vida. E rezamos para que exista a possibilidade deste rio desaguar em mares diferentes


Yuri Ramos
(www.twitter.com/_yuriRamos)

2 comentários:

Me permita disse...

Olá, Flor!

O teu blog continua lindo! Bjo carinhoso

Thais,a Saa. disse...

Oii =)
achei seu blog por ai! hahah

gostei do texto..eu acho realmente muito intrigante esse assunto de destino,vc pode até se achar seguro em seguir seu caminho,mas tantas coisas nos prendem...isso também não pode ser um "destino"?

vai saber! ;)


bjss!